O que é spread no mercado de commodities?

Spread: entenda os principais aspectos sobre esse indicador importante para os negociadores do mercado de commodities.

23 de Outubro de 2023

hEDGEpoint Global Markets

No mercado de commodities, o spread é comumente utilizado como um indicador da diferença de preços entre:

  • O mesmo ativo negociado em diferentes datas (diferentes contratos);
  • Diferentes ativos negociados, mas que possuem alguma relação entre si;
  • O mesmo ativo negociado em bolsas

Por exemplo, pense que os contratos futuros para outubro e novembro da soja, negociados na Bolsa de Chicago, estão cotados em US$ 15,00 e US$ 13,00 por saca, respectivamente. O spread entre eles será de US$ +2,00/saca (15,00 – 13,00 = 2). Se o preço do vencimento mais próximo está mais alto que o do mais distante, o spread entre eles será positivo e vice-versa.

Neste texto, você irá entender os principais conceitos sobre o spread. Continue a leitura para saber mais!

Quais fatores influenciam o spread?

O spread de preços dos contratos de uma mesma commodity está associado a diversos fatores, como expectativas de oferta e demanda, taxas de juros e custo de carrego.

A oferta e a demanda por uma commodity específica têm um impacto direto nos spreads. Se a demanda supera a oferta, os preços de curto prazo podem ser mais altos, levando a spreads positivos. Se a oferta excede a demanda, os preços de curto prazo podem ser mais baixos, resultando em spreads negativos.

Por sua vez, taxas de juros mais altas no curto prazo tendem a aumentar o custo de carrego. Portanto, os preços dos contratos mais curtos tendem a sofrer uma desvalorização e dos mais longos uma valorização.

É muito comum que o produtor rural analise o spread de preços de sua commodity ao longo do tempo para definir o melhor momento de venda. Quando ele decide postergar a venda, origina-se o custo de carrego, que irá acarretar gastos para a estocagem do produto.

São dois os principais fatores que influenciam essa análise:

  • Custo financeiro para postergar o recebimento pela venda;
  • Custo operacional de armazenamento do ativo, caso o produtor prefira carregar o seu estoque no curto prazo, apostando em condições de venda melhores no futuro.

Então, para compensar a venda no futuro, o vendedor deverá receber um preço maior, que irá abarcar tanto o custo financeiro como o de carrego. Quando esse custo total é positivo, o mercado espera que o preço da venda futura da commodity seja maior do que no mercado à vista.

Como a curva de spread funciona?

A curva de spread reflete a diferença entre o valor negociado pelos contratos futuros de uma commodity ao longo do tempo. Assim como a curva de preços, a curva de spread normal, também chamada de curva em carrego, ocorre quando os contratos futuros tendem a aumentar seu valor ao longo do tempo, gerando spreads negativos.

Esse cenário é comum em casos nos quais os ativos estão adequados para suprir a demanda, como safras abundantes de grãos, em período de demanda estável. Por isso, os vencimentos mais próximos tendem a valer menos do que os vencimentos no futuro.

Já a curva de spread invertida acontece quando a demanda no curto prazo é maior do que a oferta, causando um aumento do valor dos contratos no curto prazo. Esse cenário não é usual e costuma durar pouco tempo.

Existe também a curva de spread flat, que demonstra uma baixa variação entre os contratos negociados hoje e no futuro. Assim, sinaliza que o mercado apresenta menor volatilidade.

Estratégias envolvendo spread: entenda os conceitos

O spread pode ser aplicado de formas estratégicas para os negociadores do mercado de commodities:

  • Spread Intra Commodity / Calendar spread

Utiliza contratos futuros em situações nas quais um trader compra/vende um futuro de commodity que irá expirar em um determinado vencimento e vende/compra simultaneamente um futuro para a mesma commodity subjacente, expirado em um vencimento diferente.

O spread intra commodity ou calendar spread assegura a entrada simultânea em posições de commodity comprada e vendida, no mesmo ativo subjacente, mas com datas de vencimentos diferentes.

  • Spread Inter Mercado

Aproveita-se a diferença de valor de commodities com o mesmo mês de vencimento em bolsas distintas. É possível abrir uma posição para comprar soja no mercado futuro na B3 e vender soja em contrato futuro na Bolsa de Chicago, por exemplo.

  • Spread Inter Commodity

Essa ferramenta tenta tirar proveito do diferencial de valor entre duas ou mais commodities relacionadas, como soja e farelo de soja. O comerciante de spreads inter commodity pode se posicionar comprado em contratos futuros em um determinado mês de vencimento, ao mesmo tempo em que se posiciona vendido em uma commodity relacionada no mesmo período de vencimento.

hEDGEpoint: conhecimento de todo o setor de commodities

Entender o spread é um assunto bastante complexo. Saber o que é esse conceito e como ele funciona faz toda a diferença nos negócios.

A hEDGEpoint entende profundamente de todos os aspectos do mercado de commodities. Com uma equipe que atua globalmente, conseguimos aliar análise de dados, conhecimento multidisciplinar e insights para a tomada de decisões mais informada.

Fale com um profissional da hEDGEpoint.

O melhor conteúdo de gestão de risco de commodities entregue no seu e-mail!

Inscreva-se

Follow Us

 

Follow Us

   

hEDGEpoint ©️2021. All rights reserved.

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from - Youtube
Vimeo
Consent to display content from - Vimeo
Google Maps
Consent to display content from - Google