Entenda como o preço do café é formado

Explicamos as etapas para a formação do preço do café, destacando quais são os fatores que interferem no cálculo complexo do valor desta commodity.

09 de Outubro de 2023

Até o café chegar à mesa da população, percorre-se um longo processo. Existem muitos aspectos que impactam os preços do café, como a cotação do dólar, a política econômica global e fatores climáticos.

Saber de que forma funciona a definição do valor desta commodity faz toda a diferença para os negociadores do mercado, o que contribui na tomada de decisões bem informada.

Afinal, o café é um dos produtos com maior demanda do planeta: o seu consumo mundial deverá atingir o equivalente a 170,3 milhões de sacas de café de 60 kg, entre outubro de 2022 até setembro de 2023, segundo a Organização Internacional do Café (OIC).

Ficou curioso como acontece a formação do preço do café? Continue a leitura e descubra!

Quais fatores influenciam a definição do preço do café?

Quando falamos no café, é importante lembrarmos que se trata de uma mercadoria produzida em grande escala e por diferentes produtores. Forma-se uma cadeia de fornecedores nacionais e internacionais, envolvendo uma dinâmica complexa.

O custo do café é influenciado por um conjunto de fatores. Abaixo, destacamos quais são os principais.

  • Oferta e demanda

A lei da oferta e demanda global está relacionada à relação entre o preço de bens e serviços ofertados e a procura por eles. De forma geral, quanto maior for a procura pelo café, maior será o preço cobrado por ele. Por outro lado, quanto menor for a procura, menor será o seu preço. Busca-se um equilíbrio entre eles para estabilizar o valor do café.

  • Bolsas internacionais

As bolsas internacionais são referência para a precificação do café. Para a cotação do café arábica, a Bolsa de Nova York é a principal fonte de preço. Já no caso do robusta, a referência é a Bolsa de Londres.

  • Custos de produção

Os produtores precisam gastar com adubação, manejo, uso de tecnologia e insumos para produzir o café. Todas essas despesas afetam o cálculo do preço da commodity.

  • Características do café

As características do café negociado também afetam diretamente a determinação dos preços. Atributos como origem, tamanho do grão, arábica ou robusta, certificações recebidas e rastreabilidade contribuem na definição do valor.

  • Estoques no mercado interno e externo

Os níveis de estoque de café acarretam alterações na estabilidade dos preços. Estoques baixos podem tornar o mercado mais sensível a eventos imprevistos que afetam a oferta, tanto local como mundialmente.

Se os estoques (nacionais e internacionais) apresentarem elevação e demanda em queda, os preços tendem a baixar em relação à média histórica. Porém, se os estoques estiverem baixos e a demanda aumentar, os preços crescem.

  • Condições climáticas

As condições climáticas, como secas ou chuvas excessivas, repercutem na produção de café em regiões produtoras importantes. As consequências desses fenômenos modificam a oferta, contribuindo para gerar a volatilidade dos preços.

Um exemplo disso: o déficit mundial da safra 22/23 do café ocorreu, principalmente, por causa da diminuição na produção do Brasil, maior produtor mundial de café, devido ao clima adverso.

Leia aqui como os fenômenos climáticos impactam a produção de commodities.

  • Cotação do dólar

Como mencionamos, o café sofre interferência de bolsas internacionais. Por isso, está sujeito à cotação do dólar. Se o dólar estiver alto, os exportadores de café são estimulados a vender mais. O aumento da oferta tende a forçar a queda dos preços, caso a demanda não cresça no mesmo ritmo de produção.

  • Política e economia a nível local e mundial

Decisões políticas e econômicas, como tarifas de importação, subsídios agrícolas e regulamentações comerciais, podem influenciar os preços do café. Conflitos geopolíticos nos países produtores de café também apresentam chance de interromper o abastecimento e afetar os preços.

  • Preferências do consumidor

Mudanças nas preferências dos consumidores por tipos específicos de café, como orgânicos, contribuem para alterar os preços dessas variedades. A migração do consumo de café arábica para o robusta também ajuda a explicar o aumento na produção desta variedade.

Conforme chegamos no fim da pandemia, as poupanças das pessoas se esgotaram. Os auxílios também foram encerrados, ocorrendo uma deterioração do poder de compra e uma inflação elevada em todo o planeta. O consumidor passou a buscar por um café mais barato, exigindo adaptação da produção para corresponder a essa demanda.

  • Especulação

A especulação nos mercados futuros de café pode levar a variações de preços significativas, à medida que os investidores compram e vendem contratos futuros de café com base em expectativas de movimentação dos preços nos próximos meses.

Preço do café: saiba como a base de cálculo é realizada

O preço do café envolve a interação de fatores complexos, como os diferenciais de qualidade do tipo de café, que não é engessado e está sujeito a alterações. Para você entender como o cálculo do valor é realizado, vamos ao exemplo utilizando um diferencial médio de uma bica corrida de café tipo 6/7 (Arábica):

Bolsa de Nova York: 150,00

Diferencial (Médio): -30,00

Fator de conversão: 1,3228

Dólar: R$5,000

Cálculo: ((150 – 30) x 1,3228 x 5,000) = R$793.68

Os custos ainda englobam gastos logísticos e tributos para o deslocamento do café da região produtora até o porto de embarque, originando o CIF e preço FOB:

  • CIF (do inglês Cost, Insurance and Freight): o vendedor é responsável por todos os custos associados ao transporte da mercadoria até o porto de destino especificado pelo comprador. Isso inclui o custo da mercadoria, o custo do seguro de transporte e o custo do frete.
  • Preço FOB (do inglês Free On Board): o vendedor é responsável por entregar a mercadoria até o navio (ou outro meio de transporte especificado) no porto de embarque. A partir desse ponto, a responsabilidade e os custos passam para o comprador, como o valor de frete, seguro de transporte e quaisquer custos associados ao transporte da mercadoria do porto de embarque até o destino final.

Além disso, são considerados os valores da bolsa de referência, das taxas de câmbio que relacionam a moeda local ao dólar e o diferencial contratado, pois reflete os aspectos de qualidade, disponibilidade na origem e apetite no lado da demanda.

Confira na imagem a explicação detalhada da relação entre os principais fatores envolvidos no cálculo do valor do café:

formação do preço do café

hEDGEpoint: proteção para o mercado do café

Você deve ter percebido que o mercado do café está sujeito a diversos fatores que causam volatilidade de preços. É muito importante que os produtores, negociadores e investidores estejam atentos às tendências e movimentações, a fim de gerenciar riscos.

A hEDGEpoint oferece instrumentos de hedge como o uso de derivativos, proporcionando ferramentas que auxiliam a proteger da volatilidade. Aliando inteligência de mercado e análise de dados, atuamos com uma equipe multidisciplinar que tem todo o conhecimento para atuar no setor de commodities.

Fale com um profissional da hEDGEpoint e saiba como podemos ajudar o seu negócio.

O melhor conteúdo de gestão de risco de commodities entregue no seu e-mail!

Inscreva-se

Follow Us

 

Follow Us

   

hEDGEpoint ©️2021. All rights reserved.

Privacy Settings
We use cookies to enhance your experience while using our website. If you are using our Services via a browser you can restrict, block or remove cookies through your web browser settings. We also use content and scripts from third parties that may use tracking technologies. You can selectively provide your consent below to allow such third party embeds. For complete information about the cookies we use, data we collect and how we process them, please check our Privacy Policy
Youtube
Consent to display content from - Youtube
Vimeo
Consent to display content from - Vimeo
Google Maps
Consent to display content from - Google